Nossos Artigos

Apresentando as Nossas Armas

II Co. 10:3-6

Introdução: Nos últimos anos temos observado o uso excessivo de armas as mais diferentes e sofisticadas que existem. Quando as forças de segurança do Rio de Janeiro invadiram aqueles morros, foi um verdadeiro festival de demonstração de força pelo uso das armas. A invasão do Iraque pareceu um jogo eletrônico. O ataque das forças da OTAN na Líbia, enfim, qualquer ataque que se faz hoje é um verdadeiro festival de sofisticação de destruição. Hoje vamos meditar sobre algumas armas que o Senhor pôs à disposição da Igreja, não para destruir, mas para construir, já que estamos numa grande luta e, para vencê-la precisamos das armas adequadas.

1. A Palavra de Deus. “Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne”. O mundo tem suas armas que as usa com tamanha avidez que chega a nos influenciar de tal maneira, que deixamos as nossas de lado e passamos a usar as dele porque, à primeira vista, elas dele parecem ser mais eficientes do que as nossas, e resolvem logo (Gn. 3: 1-6; Mt. 4: 1-11; I Jo. 2: 15-17). Porém a Palavra de Deus diz que “as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim, poderosas em Deus, para destruição de fortalezas”. É pela Palavra que vencemos as nossas batalhas.

2. Oração. Alguém já disse que “a oração é a alavanca que move a mão de Deus”. Existem situações diante das quais nada podemos ou sabemos fazer. Então a Palavra nos diz para irmos ao trono da graça de Deus. Ali teremos soluções (II Cr. 14: 1-12). O rei Asa diante de uma situação difícil orou ao Senhor e Ele venceu aquela batalha para ele.

3. Direção do Espírito Santo. Hoje quando queremos chegar a algum lugar que não conhecemos o caminho, nos utilizamos do GPS, ou pedimos a ajuda de alguém para nos ensinar como chegar ao nosso destino. O Espírito Santo é o Guia por excelência do crente. Jesus falou muito sobre Ele: Jo. 16:13-16; 16:8,9; At. 1:8; I Co. 2:12,13; Lc. 12:12.

4. Observação do que Deus já fez. Nos momentos de tribulação ficamos vulneráveis e satanás aproveita para nos fazer duvidar de Deus. Então a Bíblia nos convida a olhar para o que o Senhor já fez pelo Seu povo e por nós particularmente.

5. Comunhão. O que mais o crente deveria buscar na vida é a comunhão com o Senhor. Comunhão é sentar-se à mesa, comer do mesmo pão e ter sintonia de propósito. Porém, às vezes, quebramos a comunhão com o Senhor. Ele deseja sempre manter comunhão conosco, mas essa comunhão tem critérios (Is. 59: 1, 2). Quando deixamos de observar esses critérios a comunhão fica afetada. Todavia, é muito fácil de ser refeita (I Jo. 1: 9).

Conclusão: Apresentamos algumas armas que a Palavra de Deus põe à nossa disposição para termos um viver vitorioso. Cabe a cada um de nós apossar-se delas e utilizá-las com eficácia. Quando pensarmos em usar as armas do mundo por achá-las mais adequadas e rápidas, pensemos que as que Deus põe à nossa disposição são extremamente eficazes, apesar de à luz do mundo, parecerem antiquadas e fora de uso. Sejamos conscientes de que o que vem de Deus é sempre excelente. Portanto, diante das situações da vida, apresentemos as armas que Deus nos deu.

Foi abençoado? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram