Nossas Devocionais

Mesmo com prejuízo, não cause escândalo

por

Pr. Paulo Guedes Soares

“Graça e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador”.

A nossa meditação hoje, meus irmãos, será em Mateus 17.24-27: “Quando chegaram a Cafarnaum, os fiscais do imposto de duas dracmas aproximaram-se de Pedro e lhe perguntaram: O vosso mestre não paga o imposto de duas dracmas? Ele disse: Paga. Quando Pedro entrou em casa, Jesus antecipou-se, perguntando: Que te parece, Simão? De quem os reis da terra cobram imposto ou tributo? Dos seus súditos ou dos estrangeiros? Ele respondeu: Dos estrangeiros. Jesus lhe disse: Então os súditos estão isentos. Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que pegares e, ao abrires a boca dele, encontrarás um estáter; toma-o e entrega-o por mim e por ti”. O “imposto das duas dracmas” era o imposto do Templo de Jerusalém. Era um imposto que deveria ser cobrado dos estrangeiros que visitassem a cidade de Jerusalém, ou o “pátio” do templo destinado aos gentios. Em razão disso, nas próprias palavras de Jesus, “Então os súditos estão isentos”, ou, em outra tradução, os “filhos”, ou os “nacionais” estariam isentos.

Porém, o ensino que Jesus deixa é que, mesmo com prejuízo nosso, não devemos causar escândalo aos outros: “Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que pegares e, ao abrires a boca dele, encontrarás um estáter; toma-o e entrega-o por mim e por ti”. Mesmo que Jesus e Seus discípulos não precisassem pagar aquele imposto, Ele paga por Ele e por Pedro, para não causar escândalo. Um estáter correspondia a quatro dracmas.

Meus irmãos, nós, os crentes, devemos procurar imitar essa postura de Jesus diante do povo: jamais escandalizar qualquer pessoa. As Escrituras nos ensinam isto: ” Acolhei o fraco na fé, mas não para debater opiniões” (Romanos 14:1). “Nós, que somos fortes, temos o dever de suportar as fraquezas dos fracos, em vez de agradar a nós mesmos. Portanto, cada um de nós deve agradar o próximo, visando o que é bom para a edificação dele” (Romanos 15:1‭-‬2). “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus: (1Coríntios 10:32). Foi assim que Jesus e os apóstolos ensinaram e procederam, e é assim que Deus espera que vivamos no meio desse mundo tenebroso, diante do qual devemos “brilhar como astros no mundo” sem jamais ser objeto de escândalo para quem quer que seja.

Deus vos abençoe, meus irmãos, juntamente com vossas famílias. Amém!

Foi abençoado? Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram